Resenha: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

A saga Harry Potter é conhecida mundialmente. Com oito filmes de enorme sucesso, agora também com oito livros,  a saga se mostrou como uma das maiores. Tanto no cinema como na literatura.

Como mencionado, um oitavo livro foi publicado. A obra surgiu através de uma peça de teatro. A história se passa 19 anos após a derrota de Voldemort e a grande batalha de Hogwarts. Mas dessa vez, o enfoque é no filho mais novo de Harry Potter, Albus e seu melhor amigo Scorpius (ambos são da Sonserina), filho de Draco Malfoy. Albus e Scorpius decidem voltar no tempo para tentar mudar algumas coisas. E junto com Delphi (prima de Cedrico Diggory) utilizam um vira-tempo para fazer essas mudanças. Mas,  acabam ocasionando algumas consequências.

Personagens

Apesar de ser um livro do Harry Potter, o roteiro peca em alguns quesitos.  Pois algumas características marcantes de alguns personagens são perdidas. A do Harry, por exemplo, um cara compreensível e que se preocupava demais com os outros, agora se tornou impulsivo e bem menos maduro, transformando-o no personagem mais chato do livro. Hermione – que se tornou Ministra da Magia – manteve sua personalidade forte, sua inteligência e ser muito boa em contornar os problemas.

Rony teve seu personagem transformada num bobo, que apenas faz brincadeiras. Gina já mostrou o quanto se parece com sua mãe, Molly, pois apesar de seu lado maternal, vira uma fera quando necessário. Draco Malfoy foi o personagem que mais cresceu dentro da trama, mostrando cada vez mais um lado que não era visto.

Temos também a volta da professora Minerva – que se tornou diretora de Hogwarts. Sua personalidade não teve alteração, o que foi uma grata surpresa, pois ela foi uma das responsáveis por fazer Harry enxergar seus erros. Algumas participações também foram vindas como Dolares Umbridge e Snape – que participam quando o presente é alterado por conta de uma mudança no passado. Temos também a participação dos Dursley e dos pais do Harry Potter, Lilian e James, Dumbledore, entre outras.

Roteiro

O roteiro da peça teve a participação de J.K.Rowling, mas os principais responsáveis pela história foram John Tiffany e Jack Thorne. Os escritores tentaram manter o enredo o mais fiel possível com os sete primeiros.  Em alguns casos conseguiram, em outros pecaram um pouco. Mas o livro é bom e tem uma leitura boa e dinâmica. Pois a obra foi lançada com o roteiro da peça e por isso a leitura não se torna cansativa.

Veredito final

O resultado final é que por mais que não seja melhor que os sete primeiros, o oitavo livro é uma boa pedida.  Principalmente para aquelas fãs que estavam a espera de mais um novo livro. Será uma ótima experiência poder voltar ao mundo mágico de Harry Potter.

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.

Últimos posts por Felipe Amaral (exibir todos)

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.