Príncipe da Pérsia: A Graphic Novel inspirada nos games

Em 1985, Prince of Persia saltou da mente de Jordan Mchner para os livros e futuramente os games. O príncipe que inicialmente procurava um meio de salvar sua amada com o tempo passou a explorar o mundo se aventurando em misteriosos universos. A primeira Graphic Novel da série surgiu com a intenção de explicar as origens do lendário príncipe, mas acabou tomando um rumo completamente diferente com o roteiro de A.B. Sina e a arte de LeUyen Phan e Alex Puvilland.

Príncipe_da_Pérsia

Confuso e enigmático

A arte singular destaca visualmente as marcas históricas da sociedade Persa, um misto fantástico, porém simplório de cores e traços. Entretanto, o roteiro chega a ser tão confuso ao intercalar o presente e o passado deixando dúvidas sobre seu desenrolar.

principe-da-persia-graphic-novel

Veredito final

A obra destaca o drama de um reino e apresenta uma profecia indescritível, mas seu desfecho erradica qualquer esclarecimento do enredo, deixando uma nuvem negra sobre a origem do príncipe. Contudo, a leitura da HQ pode ser uma boa recompensa visual. Entretanto, o roteiro é confuso e destoante do que conhecemos dos games.

Nossas notas

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.

Últimos posts por Felipe Amaral (exibir todos)

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.