Mestres dos games: Hideo Kojima

Em 1986 Hideo Kojima iniciou sua carreira na produtora de jogos eletrônicos Konami. Ele não estava indo muito bem até o momento em que criou o seu mais popular game, Metal Gear Solid. O que poucos sabem é que Kojima antes de se tornar game designer, sonhava em ser cineasta. Isso fica implícito nas cenas animadas com caráter cinematográfico em seus jogos.

Passando por muitas dificuldades e preconceitos ainda dentro da Konami, Kojima aproveitou o sucesso da franquia Metal Gear para ascender ao cargo de um dos mais importantes diretores da empresa. Adepto a um roteiro pré-definido, Kojima acredita que um enredo linear envolve o espectador/jogador levando-o para um desenvolvimento seguro e satisfatório. Além disso, utiliza técnicas conhecidas no mundo do cinema, como planos sequências, plongées, primeira pessoa e muitas outras.

Metal Gear Solid

 

O fim da colina silenciosa

Em meados de 2015 a Konami surpreendeu as fãs da série Silent Hill, anunciando um novo game conhecido como Silent Hills ( a partir de uma demonstração P.T) que seria dirigido por Kojima e o diretor mexicano Guillermo del Toro, supostamente protagonizado por Norman Reedus (The Walking Dead). Mas infelizmente o jogo foi cancelado após a saída de Kojima da empresa.

Trailer Teaser Silent Hills

 

Trailer conceitual Silent Hills

 

O dia em que eu saí de casa

Depois de muitos conflitos entre a Konami e Kojima, finalmente em dezembro de 2015, Kojima deixa a empresa preparando-se para seguir seu próprio caminho na “Kojima Productions”, e seu primeiro game em “carreira solo” foi anunciado durante a E3 deste ano. Death Stranding ainda tem um enredo totalmente desconhecido, mas os gráficos são fantásticos, o mínimo vindo de Kojima.

Trailer de Death Stranding

 

Hideo Kojima é um símbolo praticamente único em toda a história dos jogos eletrônicos, aquele que conseguiu unificar de maneira magistral o cinema e os games, provando mais uma vez o valor cultural contido neste universo digital.

Lutar era a única coisa… a única coisa que eu era bom, mas… pelo menos eu sempre lutei pelo que eu acreditavaGrey Fox, Metal Gear Solid

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.

Últimos posts por Felipe Amaral (exibir todos)

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.