Doutor Estranho: Um filme mágico e divertido

O ano de 2016 está chegando ao fim e percebemos que foi o ano dos quadrinhos no cinema. Filmes como “Deadpool”, “Batman vs Superman”, ” Esquadrão Suícida”, “X-Men: Apocalypse” e “Capitão América: Guerra Civil”, foram lançados durante todo esse ano. Doutor Estranho veio para finalizar esta lista. E por consequência o longa é muito bom, com uma Marvel mais inspirada do que nunca.
Um pouco sobre o filme

Doutor Estranho é um filme divertido, com ótimos efeitos especiais, um elenco afiado, roteiro simples, mas bem desenvolvido e uma direção eficiente. Apesar da conclusão um pouco sem graça, o longa é ótimo e vale muito a pena.

Os talentos do elenco

O ator escolhido para dar vida ao personagem título foi Benedict Cumberbatch. O ator já havia demostrado todo seu talento em diversos filmes, mas nesse ele mostra seu lado mais cômico e se sai muito bem. Tilda Swinton também faz uma Anciã excelente. Rachel McAdams apesar de ser uma coadjuvante, está completamente a vontade e atua muito bem. Chiwetel Ejiofor também se sai muito bem. E por último temos Mads Mikkelsen, que faz o vilão da história de maneira segura e certa.

banner

Efeitos especiais e trilha sonora

O que chama mais atenção em todo o filme são os efeitos especiais, que foram bem executados e bastante eficientes, sendo até agora um dos melhores efeitos especiais nos filmes da Marvel. Já a trilha sonora passa despercebida, mas consegue ser eficiente quando necessária.

A condução do diretor

O longa não seria muito bom se não fosse pela a competência do diretor. Scott Derrickson soube utilizar os jogos de câmeras muito eficientes e bem executados para transmitir a sensação de estarmos naquele mundo do Doutor Estranho. Ponto super positivo para sua execução.
No geral, o filme é muito bom, apesar do roteiro possuir uma solução simples para derrotar o grande vilão. Entretanto, o longa nos diverte e nos apresenta ao um novo herói, que tem tudo para se destacar.

Avaliações

Marco Lotes

Jornalista e aspirante a ator. Pothermaníaco e "dementador de livros" ele é extrovertido, amante da sétima arte e colecionador de relíquias cinematográficas.

Marco Lotes

Jornalista e aspirante a ator. Pothermaníaco e “dementador de livros” ele é extrovertido, amante da sétima arte e colecionador de relíquias cinematográficas.