As Aventuras de Tintim – Quadrinhos, animações e cinema

As Aventuras de Tintim (originalmente Les Aventures de Tintin, em francês) saltou dos quadrinhos do autor belga Georges Prosper Remi, tornando-se animações, filmes Live-action e peças de teatro. E em 2011 chegou aos cinemas como uma bela adaptação 3D do diretor Steven Spielberg.

A lenda de Tintim

tim-tim

Criado em 1929, Tintim é um repórter que passa sua vida viajando sempre em busca de um novo mistério para se resolver.  Contudo, ele nunca está sozinho, sendo constantemente acompanhado por seu fiel cãozinho, Milu. Este que acaba sempre salvando sua vida de perigos recorrentes. Esses dois aventureiros surgiram pela primeira vez no jornal infantil Le Vingtième Siècle até ganhar sua própria revista, a Le Journal de Tintin.  E com o passar do tempo muitos outros personagens foram adicionados, como o peculiar capitão Archibald Haddock.  Inicialmente foi retratado como um personagem alcoólatra, mas com o tempo veio a se tornar um heroico conquistador.

Outros personagens fantásticos foram acrescentados.  Os conflituosos detetives aparentemente gêmeos, Dupond e Dupont, Trifólio Girassol, o louco cientista supostamente surdo, Bianca Castafiore, uma famosa cantora de ópera e muitos outros engenhosos personagens.

herge-tintin--644x762

O futuro de Tintim nos cinemas

jackson-spielberg-tintin

Desde de 2002 os direitos cinematográficos da série foi comprado pela empresa de animação DreamWorks, e em 2007, Steven Spielberg e Peter Jackson firmaram um acordo da produção de uma trilogia para as histórias mais conhecidas. Começando pelo filme Adventures of Tintin. Segundo o IMDB, uma continuação está em produção, The Adventures of Tintin: Prisoners of the Sun, de Peter Jackson. Mas ainda não tem data prevista para lançamento.

Trailer Adventures of Tintin

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.

Últimos posts por Felipe Amaral (exibir todos)

Felipe Amaral

Aspirante a game design, adepto ao culto lovecraftiano, amante de livros, games, cinema e HQ’s. Guarda uma cópia autografada do Necronomicon na estante.